Coronavírus e Doença Celíaca

CELÍACOS e SENSÍVEIS AO GLÚTEN

Além das recomendações gerais que vem sendo divulgadas pelo Ministério da Sáude e pelos próprio profissionais de sáude sobre o novo Coronavírus e a COVID-19, temos uma tarefa importante que é:

FAZER A DIETA SEM GLÚTEN RIGOROSA, 100% SEM GLÚTEN !

É assim que vamos nos proteger, mantendo nossas reservas de vitaminas e minerais e deixando nosso Sistema Imunológico trabalhar, eliminando as ameças externas, sem ter que ficar hiperativado por causa de presença de peptídeos de glúten em nosso organismo.

 

Ao contrário do que as pessoas pensam, o sistema imunológico do Celíaco não fica "baixo" por causa do glúten - ao contrário - ele fica "estressado" e hiper-reativo com a presença do glúten, o que acaba causando aumento da inflamação no organismo e aí sim, deixando portas abertas para novas ameaças e impedindo que nosso sistema de combate às doenças funcione corrretamente.

Em caso de necessidade de Internação por COVID-19 ou qualquer outra doença, recomendamos que você entregue uma Carta à Direção Técnica do Hospital/Clínica avisando sobre sua restrição alimentar, para ficar registrada a necessidade de manter a dieta sem glúten rigorosa.

Sugestão de Modelo de Carta para imprimir, preencher e entregar (Doença Celíaca / Sensibildiade ao Glúten / Alergia ao Trigo/Glúten), elaborada pela Dra Violete Petitto. Clique no botão:

 

 

 

 

 

Você também pode baixar em PDF um documento da FENACELBRA com ORIENTAÇÕES PARA INTERNAÇÃO HOSPITALAR  DE PESSOAS COM DESORDENS RELACIONADAS AO GLÚTEN, imprimir e entregar junto com a carta - clique no botão:

Para saber mais sobre SENSIBILIDADE AO GLÚTEN E O NOVO CORONAVÍRUS clique no botão:

 

 

 

 

 

 

Leiam o texto da Gastroenterologista Dra. Daneille Kiatkoski com orientações sobre a COVID-19. Clique no botão: 

 

 

 

 

 

Clique na imagem para baixar esse material em PDF.

Celiacos_e_a_COVID-19.png

Leiam o Comunicado feito pela Federação das Associações de Celíacos da Espanha - FACE:

Doença Celíaca e Coronavírus
10/03/2020
(Federação das Associações de Celíacos da Espanha)
Tradução: Raquel Benati

A Sociedade Espanhola de Doença Celíaca (SEEC) deseja enviar uma mensagem de segurança à população afetada pela doença celíaca e seus familiares em relação à infecção pelo Coronavírus (Covid-19), bem como um conjunto de considerações de interesse geral e em particular para esta população (crianças e adultos diagnosticados com doença celíaca).

1. Como acontece em outros países, quase 80% das pessoas afetadas têm entre 30 e 79 anos e apenas 2% têm menos de 20 anos , abaixo do qual a mortalidade é excepcional.

2. Os sintomas da doença em mais de 80% são leves (febre, tosse, expectoração, mal-estar geral), enquanto aproximadamente 20% podem ter manifestações clínicas mais graves (pneumonia) que requerem internação hospitalar.

3. Pessoas com manifestações graves da doença geralmente têm doenças subjacentes, como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes avançado e doenças respiratórias crônicas. Não foi relatado até o momento que a doença celíaca aumente o risco de contágio ou a gravidade da doença. De fato, os poucos casos relatados até agora em crianças apresentaram sintomas leves e mortalidade consideravelmente menor do que a registrada na população adulta.

4. Sabe-se que um subgrupo de pacientes celíacos tem maior suscetibilidade a sofrer certas infecções causadas por bactérias encapsuladas como Streptococcus pneumoniae, Haemophilus influenzae, Neisseria meningitidis e alguns vírus como Influenza e o vírus do herpes zoster. Alguns fatores que explicariam esse aumento da suscetibilidade são uma função deficitária do baço (hiposplenismo), observada apenas em alguns casos, e outros como desnutrição, deficiência de vitamina D, alterações na permeabilidade da mucosa intestinal e disbiose (alterações na composição, diversidade e / ou função da microbiota intestinal ["flora"]) . Todos esses fatores podem ser agravados quando os pacientes não aderem estritamente à dieta sem glúten.

5. O SEEC recomenda, portanto, que a população de pacientes com diagnóstico de doença celíaca FAÇA UMA DIETA SEM GLÚTEN RIGOROSA, reforçando o conceito de que na verdade são pessoas saudáveis ​​que comem de maneira diferente.

Neste ponto, e como conclusão, o SEEC recomenda que os afetados pela doença celíaca sigam os mesmos conselhos e recomendações emitidos por diferentes Organizações Oficiais, para evitar a propagação do vírus, especialmente aqueles formulados pelo próprio Ministério da Saúde.

FONTE:
https://celiacos.org/enfermedad-celiaca-y-coronavirus/

© 2018 by Raquel Benati   |   riosemgluten@terra.com.br

  • telegram canal riosemgluten
  • Facebook Social Icon
  • Blogger Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • App riosemgluten
  • app_vida_sem_gluten